4/21/2007

A INVASÃO DOS POEMAS

A INVASÃO DOS POEMAS

P. J. RIBEIRO




Os poemas, atenção senhores, estão entrando nas casas, invadindo tudo, quebrando vidraças, subindo rio acima, nesse instante estão vindo com muito mais força, ora vejam só, os diques são impotentes pra segurá-los, ó céus, façam alguma coisa, não é possível a coisa continuar desse jeito, reparem, algumas pessoas que antes nada percebiam agora já estão até reclamando da presença desses horríveis poemas, não dá, garanto que s´eu tivesse aqui comigo uma corda bem grossa os enforcaria um a um, vocês estão vendo o qu´eu tô vendo lá embaixo nesse instante?, eles perderam a vergonha, olhem, estão ocupando os quartos daquela casa na maior...e essa rua...como está apinhada de poemas! é, estamos perdidos mesmo, senhores, saibam de uma vez por todas que com poemas não tem jeito, principalmente com poemas desse jeito!

5 comentários:

Felipe Fritiz disse...

"ainda mais com poemas desse jeito"

isso faz pensar:
onde é que isso dar?
e quando é que vai terminar?

Joaquim, demais esse "A Invasão dos Poemas"!

Joaquim Branco disse...

Este texto é do meu irmão Pedro José Ribeiro (P. J. Ribeiro), como pode ver pelo crédito. Ele também é escritor.

julio_kta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
julio_kta disse...

Parabéns ao Pedro José Ribeiro!
LegAL "A INVASÃO DOS POEMAS"!!!

Júlio César, 1º período de letras

Roberto disse...

Esperamos ansiosamente que os poemas invadam as casas,as ruas, os granddes e pequenos centros,as favelas, o senado,o mundo!!
Como seu irmão, creio na volta da poesia escancarando as portas do mundo novamente!!
Assim seja!!!!