2/24/2007

MUNDO DAS LETRAS

Mundo das letras

Joaquim Branco

Tradicionalmente os cursos de licenciatura em Letras preparam os alunos para se tornarem futuros professores. Assim é que naturalmente esses profissionais poderão dar aulas de língua portuguesa, literatura portuguesa e brasileira, além de uma língua estrangeira.

No entanto, é preciso saber que ao graduado em Letras abre-se um horizonte bem mais amplo do que esse – já grande –, que o habilita para inúmeras funções como a de redator, revisor, secretário, tradutor, escritor, copy-desk e muitas outras em que o conhecimento de línguas e de literaturas o credencia como especialista nessa e em áreas afins.

Nas Faculdades Integradas de Cataguases, por exemplo, a opção atual para língua estrangeira é o inglês, o mais utilizado idioma nas relações sociais, comerciais e culturais do mundo contemporâneo.

Ali, há mais de 30 anos formam-se turmas anualmente, a princípio apenas com graduação em Matemática, Letras, Pedagogia e História, e atualmente com o acréscimo de Administração, Normal Superior, Geografia e Meio Ambiente, Engenharia de Produção e Ciências Biológicas, novos cursos de tecnólogos, de extensão universitária, pós-graduação, além do recém-criado Colégio de Aplicação.

Mas, retornando ao curso de Letras, de que estávamos falando, temos hoje nas Faculdades Integradas uma formação mais rápida – três anos em seis períodos semestrais – em que se procura dar ao aluno conhecimentos específicos da sua área, dotando-o também das ferramentas críticas para “ler e entender o mundo” que o rodeia.

Desse modo, os estudos literários e lingüísticos ultrapassam as aquisições meramente conteudísticas para alcançar um terreno em que a criatividade e o jogo intelectual são componentes essenciais e voltados constantemente para a produção do saber.

3 comentários:

Lêda disse...

Muito interessante, Joaquim. É preciso abrir os olhos do vestibulando para as várias possibilidade de trabalho para o aluno de Letras. Lêda

Maria Bernadete disse...

Gostei da explicação. É uma boa propaganda para o vestibular. Bernadete

Rogério Barbosa disse...

Esta reflexão é muito importante, Joaquim. E, neste momento, no CEFET-MG, estamos justamente pensando num curso na área de letras que dê primazia a essa área criativa, ou às outras habilidades do aluno de letras. Abraços, Rogério Barbosa.