2/28/2007

EU x eu

EU X eu

(Story-board)

Joaquim Branco

A moda agora é não fumar. Apague essa idéia de sua cabeça de fósforo. Ou, então, morra. Aspire sonho e inspire cof-cuidados. A asma é duradoura senão eterna e quem ganhar o prêmio receberá o bônus do enfizema: terá para dormir um caixote refrigerado a orvalho ou a laje fria mesmo.

E isso não é nada perto da morte shakesperiana. Sufocado como Desdêmona e sem Otelo. Na lápide, a frase: “morreu voando, aliás, fumando”. Um logotipo da multinacional de cigarros vai decorar o granito. Impávido.

Fé inquebrantável no caráter volátil da alma que alça aos céus.

O contra-anúncio pede para apagar a idéia. Mas como resistir ao charme de atingir o orgasmo, quer dizer, o sucesso, com Hollywood, música bacaninha e jovens atléticos estourando em ondas wind-surfadas a sol, champagne e neon?

É preciso encarar o real como mostra o storyboard e está no filme. Afinal, você agora aparece em todas as telas. É imagem, não gente. Sente que em breve nem que seja por um instante será eterno.

4 comentários:

geraldo majella disse...

Professor,
O comentário possível vira lugar comum, pois sempre de muito bom gosto seus trabalhos. Parabéns, a nós que temos convite e acesso a eles.
Um abraço.
Majella

Roberto disse...

Grande Joaquim!!!
Gostei muito do seu texto, aliás, seu blog está bem legal.
Abração!!!!
Roberto.

Felipe Fritiz disse...

A moda agora é não fumar. Grande verdade. O ópio verdadeiro todos nós produzimos, interno. Pra que, então, nos darmos o luxo/lixo de procurar alternativas de satisfazer algo já satisfeito? Muito bom o texto e é grande, sem fumaça que embarace os olhos.

Leonardo de Paula Campos disse...

Texto envolvente, contagiante e, sinceramente, sufocante. Gostei da passagem "É imagem, não é gente". É, tá cheio disso por aí, a realidade não nos traz mais nada em profundidade, ela é superficial, plana como a telinha.
Valeu pelo trago, Joaquim.
Leonardo