1/03/2013

RIOS VOADORES - poema




4 comentários:

Anônimo disse...

Lá do céu talvez o olhar lúdico do suiço seja mais perceptivo. De lá cima vê-se a terra com a cumplicidade do céu. Será por isso que este homem conseguia ver rios voadores?
Joaquim, poemas e contos, são cantos calados. Eu adorei! Obrigada.
Angela Nair

Anônimo disse...

De lá cima = De lá de cima.
Desculpa, comi o "de" e nem estou com fome...

Joaquim Branco disse...

seu comentário acrescentou algo muito bonito ao poema. De modo que o 'esquecimento' da preposição nem foi notado...

Anônimo disse...

Ao reler a constatação do suiço, penso o quanto é pródiga a natureza. Ainda que silenciosamente seu objetivo é nos beneficiar em todos os sentidos. Desde a beleza das cores e aromas, a diversidade de formas e sabores, o quanto nos é salutar este borrifar de umidade pelo ar.
Angela Nair