12/21/2008

POEMA DE FRANCISCO MARCELO CABRAL

ESTE MOMENTO TEM NOME



Francisco Marcelo Cabral



Este momento tem nome: êxtase.

A luz dura do sol no teu olho cerrado

o zumbido de insetos delicados,

o ácido sal da vida,

o pulso e o ritmo ofegante do ar que te penetra.


Submerges nesta fresta do tempo

e sentes o universo tocando o teu ser,

tão íntimo que o podes separar em fruto e semente

tão sem limites em suas onze membranas

que nele tudo cabe inumeravelmente

tão diversamente o mesmo que não te contém e contém.


Não estás morrendo, sossega.

Apenas navegas em estilhaços

Como a estrela que explode na constelação do Centauro.


4 comentários:

Ísis disse...

Parabéns pelo blog!

Paisagens Avulsas - Mariele de Barros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Fritiz disse...

Olá, Joaquim, o Cabral é realmente um ótimio poeta. O Inexílio ainda me surpreende e quebra a cabeça toda vez que o leio.

Os três últimos versos do poema são dinamite pura.

Paisagens Avulsas disse...

"Este momento tem nome: êxtase"

Êxtase: é o que a poesia de Marcelo Cabral nos faz sentir, um arrebatamento para além e aquém das entrelinhas de seu "mar poético".

Obrigada pelo momento de prazer, professor.

Abraços,

Mariele.